Destaques

31.08.2021 às 15:30hs

O farmacêutico e a fotoproteção

Por : Ana Carla Stieven, Donata Nornan, Samyra Buzelle e Quessi Borges

Cuiabá é conhecida como a capital do calor e, na última segunda-feira fez jus ao título, atingindo 40,4°C, sendo o recorde dentre as cidades brasileiras em 2021 (dados INMET). O clima tropical continental, associado às mudanças climáticas, tem apresentado elevação do efeito estufa e altos índices de insolação exigem cuidados especiais à saúde, e dentre deles o uso correto de protetores solar.

As radiações solares responsáveis por queimaduras em nossa pele são as do tipo ultravioleta (UV). A radiação UVA é a que atinge camadas mais profundas, sendo responsável pelo bronzeamento, porém pode causar danos ao DNA, às fibras de colágeno e elastina e eleva o risco de câncer de pele e o temido fotoenvelhecimento. Já a radiação UVB tem uma penetração menor, porém causa os sintomas indesejáveis de queimaduras solares. O terceiro tipo, a UVC até pouco tempo não atingia a atmosfera pois é absorvida pela camada de ozônio, mas atualmente já são registradas incidências de UVC em algumas regiões do mundo.

Para nos proteger, devemos escolher adequadamente um protetor solar, considerando nosso fototipo de pele, a região do corpo a ser aplicado e o tipo de proteção que o produto traz. Estar atento às informações nos rótulos pode ajudar muito na escolha, mas caso você não possua esse conhecimento saiba que o farmacêutico pode-lhe ajudar nessa tarefa, pois hoje temos no mercado diversas apresentações como géis, emulsões, gel-creme, loção, bastão e pó.

Temos também, fotoprotetores com diferentes fatores de proteção (FPS), e com filtros solares físicos que bloqueiam a radiação e filtros químicos que a absorvem, ou ambos. Esses produtos possuem a função de proteger a pele tanto dos UVA quanto UVB, e até mesmo da luz visível.

Outro aspecto importante a ser considerado é que existem no mercado fotoprotetores que garantem diferentes tempos de proteção às radiações, podendo variar de 2 a 12 horas para reaplicação. Além disso, outro aspecto a ser observado é o local onde o produto será aplicado, geralmente, os fotoprotetores faciais são desenvolvidos respeitando as características da pele do rosto e conferem proteção sem aumentar a oleosidade, além de incluir ativos que podem prevenir e manejar o envelhecimento, acne e as manchas.

Escolha sempre o protetor solar com altos fatores de proteção, o FPS mínimo indicado é o 30, pois ele irá te proteger em até 97,5% das radiações desde que usado na quantidade correta de acordo com o local, inclusive em dias nublados. Para o rosto aplicar uniformemente a quantia de uma colher de chá, não esquecer da raiz do cabelo, orelhas, pescoço, nuca, ponta do nariz e ao redor dos lábios. Para mãos, braços e pernas aplicar uniformemente a quantia de uma colher de chá em cada uma das mãos, braços e pernas.

Você também pode mandar manipular ativos conhecidos como “fotoprotetor oral”, os mais utilizados são o extrato seco de Polypodium leucotomos e de Camellia sinensis, vale ressaltar que os seus mecanismos para acionar a proteção são muito diversos, incluindo atividade antioxidante, anti-inflamatória, imunomoduladora e anti-fotocarcinogênicas e que eles não substituem o uso do produto tópico.

Dentre as informações relevantes que o profissional através da atenção farmacêutica pode repassar aos pacientes temos: usar protetor solar mesmo em dias nublados pois a radiação UV atravessa as nuvens; evitar a exposição solar entre 10 e 16 horas devido a uma maior incidência de radiação UV; utilizar fotoprotetores que possuam FPS mínimo 30 e PPD mínimo 10; utilizar medidas adicionais como chapéu e roupas com FPS  ou que cubra a área exposta; óculos de sol, guarda-chuva, entre outras.

A proteção das crianças também é muito importante, pois dados estatísticos indicam que as principais degradações da pele ocorrem na idade infantil, devidos os baixinhos serem muito ativos e brincarem ao ar livre, existem produtos específicos para ser utilizados a partir de 6 meses de idade, que devem utilizar 100% filtros físicos.

Ah, não se esqueça da hidratação, beba o equivalente a 30 mL de água por cada 1 kg de peso. E de ter um farmacêutico para chamar de seu!

 

Autoras:

Ana Carla Stieven, Bióloga, professora do curso de Farmácia do Univag;

Donata Nornan, professora do curso de Farmácia do Univag;

Samyra Buzelle, professora do curso de Farmácia do Univag;

Quessi Borges, coordenadora do curso de Farmácia do Univag

Fonte: Assessoria UNIVAG