Notícias

17.04.2015 às 17:41hs

Primeira Jornada de Medicina UNIVAG: confira entrevista com doutor Celmo Porto

A importância do Exame Clínico do Idoso no Século XXI.  Esse foi o tema da Primeira Jornada de Medicina do Centro Universitário de Várzea Grande (UNIVAG). O evento reforça o compromisso da instituição com a qualidade do ensino, que visa ser o melhor curso de Medicina do Centro-Oeste. Referência mundial, o destaque da jornada foi o doutor Celmo Celeno Porto, autor do livro “Semiologia Médica”.

A jornada aconteceu nesta sexta-feira, 17, somente para alunos do UNIVAG, que foram parceiros na organização através do Centro Acadêmico de Medicina (CADAM). O vice-reitor do Centro Universitário Flávio Foguel parabenizou a organização e garantiu que mais eventos como estes vão acontecer e que os acadêmicos tem total apoio da instituição. “Contem com nosso apoio para realizar eventos como esse. Nós almejamos ser o melhor curso de Medicina do Centro-Oeste e não temos mensurado esforços para que isso aconteça”, enfatizou.

 

 

“Esse evento mostra o compromisso da instituição em trazer coisas novas para nossa formação. Com certeza foi um grande evento e de extrema importância para os alunos”, disse um dos membros do CADAM, Leandro Antunes do 3º semestre de medicina.

 

 

O coordenador do curso, professor Paulo Nogueira falou sobre a importância do evento e sobre a bagagem que os alunos adquiriram com doutor Celmo Porto. “Temos duas grandes felicidades, primeiro realizar esse evento maravilhoso e depois conseguir trazer o Celmo que é grande referência em Semiologia”, disse.

Palestraram os doutores Clóvis Botelho, Adon Salam Khaled Karhawi, Suzana Aparecida Palma, Cervantes Caporossi, Mariana Nascimento, e Celmo Celeno Porto.

 

 

 

O doutor Celmo Porto falou sobre o evento e parabenizou a instituição em se preocupar com a semiologia do idoso. Confira a entrevista na íntegra:

 

 


Como o senhor vê o assunto abordado nessa jornada?

Eu vejo como uma posição de vanguarda. Não são todas as universidades que já entenderam que dentro de alguns anos nós vamos ter mais idosos do que crianças no Brasil. E para um curso de medicina jovem como esse eu vejo isso com muita alegria, porque há muitos anos estou falando sobre essa necessidade de trabalhar com idoso de maneira diferente.

Qual a importância de eventos como esse para acadêmicos de medicina?

Vejo que é uma coisa que anda paralela. Os estudantes tem que ser proativos, eles tem que organizar eventos, tem que participar do currículo do curso. Os estudantes são mais importantes que os professores porque eles é que estão dentro de tudo que está acontecendo, o professor é um pedaço. Os alunos tem que participar de tudo nas disciplinas. O essencial é que os estudantes desde o primeiro dia passem a organizar as jornadas, ligas acadêmicas, os simpósios, isso faz parte do aprendizado.

O curso de medicina do UNIVAG é o único no estado que utiliza a Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL – Problem Basic Learning). Qual sua avaliação desse método?

O PBL é uma técnica didática de aprendizagem, o que vem junto com ele como inserção precoce, começar cedo no sistema de saúde em contato com paciente, é muito importante. Esse método é uma boa técnica de estudo. Quando se junta as duas coisas (teoria e prática) o PBL fica interessante, porque a instituição ganha quando o aplica corretamente.

Qual seu conselho para os acadêmicos de medicina do UNIVAG?

Sejam ativos! Façam esporte, participem da bateria, sejam reivindicadores. Sejam estudantes que tem lideranças, isso que eu digo que precisa ser o estudante. A mensagem que eu dou, talvez seja fruto do que eu fui quando era estudante, paralelo ao conhecimento que eu adquirir sobre medicina, ganhei vários outros.

Autor: Ana Sampaio
Fonte: Assessoria Univag