Destaques

04.04.2017 às 17:08hs

Alunos do Univag desenvolvem atividades práticas em visita a obra

Os alunos do Curso de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário de Várzea Grande (Univag) tiveram a oportunidade de aprender na prática, teorias repassadas em sala de aula, durante visitas na obra do complexo da Clínica Integrada da instituição. As visitas fazem parte das atividades realizadas pelo setor de Segurança do Trabalho do Univag. Os estudantes já realizaram duas visitas em formato de aulas práticas na obra. Entres os alunos está Gleicieli Tomas Garbin que cursa 5° semestre de Arquitetura e que tem deficiência motora e usa cadeira de rodas para se locomover. As visitas são orientadas pela equipe de segurança do Univag.

O Engenheiro de Segurança do Trabalho, Edinaldo dos Santos, mostrou aos alunos de Arquitetura 5° e Engenharia Civil 9º semestre do Univag parte de gestão dos equipamentos que a instituição loca para o desenvolvimento da obra.

Edinaldo ressaltou que o Univag prioriza a segurança de seus alunos e colaboradores. "Esse tipo de trabalho que realizamos abre o campo de visita e estágio. Já realizamos essa atividade com os alunos de Arquitetura do Univag, inclusive, uma das alunas é cadeirante, já que oferecemos toda acessibilidade no canteiro de obras", explicou.

A Constituição Brasileira afirma que o direito de ir e vir são para todos os cidadãos, o Univag prioriza a acessibilidade dentro do campus. Para isso a instituição conta com o Programa de Acessibilidade Univag, que é uma das grandes iniciativas da Instituição, no que se refere à conscientização da sociedade para a igualdade de oportunidades a todos os cidadãos, promoção dos direitos humanos, reflexões sobre os diversos tipos de deficiência, celebração das conquistas das pessoas com deficiência e inclusão de todas as pessoas na sociedade.

“A inclusão é de extrema importância, ainda mais quando se trata de uma Instituição Educacional e, para toda a sociedade, nossos alunos e colaboradores. Temos trabalhado fortemente na questão da acessibilidade arquitetônica, comunicacional, atitudinal, pedagógica, que exigem cuidados extremos para o aluno se sentir incluído”, comentou o Vice-Reitor, Flávio Henrique dos Santos Foguel.

E nas obras não é diferente. De acordo com o Engenheiro, a obra realizada no Univag segue a norma NBR 9050, que estabelece acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamento urbanos às pessoas com algum tipo de deficiência física.

"Desde o desenvolvimento da obra já contamos com esse acesso. Qualquer pessoa que quiser visitar o canteiro de obras, seja cadeirante ou com outra deficiência, tem condições para isso, devido a essa acessibilidade que oferecemos. A aluna cadeirante que visitou a obra circulou pelo canteiro sem dificuldade, ela mesma não imaginava que poderia entrar uma cadeirante", relatou.

O estudante Fernando Gomides aprova essa metodologia aplicada. "A própria instituição nos proporciona a oportunidade das atividades práticas em suas próprias obras. É interessante ver as etapas de uma construção e aprender sobre segurança de trabalho. Quero aprender como funcionam os equipamentos, como manusear e preservar, e o mais importante à acessibilidade para todos", disse.

Autor: Márcia Tomaz
Fonte: Assessoria Univag